domingo, 10 de outubro de 2010

As Cartas psicografadas por Chico Xavier


As cartas psicografadas por Chico Xavier é um filme de conversas e silêncio. Mães e pais que perderam filhos, procuraram Chico, receberam cartas. Sentimentos, lembranças, imagens da falta de alguém. A procura por alento para a dor sem nome. As palavras chegam em papel manuscrito. As cartas são lidas. Sobreviver a isso, viver ainda assim. As cartas são os elos entre mães e filhos, entre Chico e essas mães e seus filhos, entre o público e o filme.
Com a participação de
Yolanda Cezar
Nyssia Cantamessa Leão de Oliveira
Sonia e David Muszkat
Thereza de Toledo Santos
Edinah e Armando Lodi
Piedade da Silva Chapela
Maria Helena de Jesus Sonvêsso
Maura Pereira Cassiano
Direção e Roteiro: Cristiana Grumbach
Produção Executiva: Luiz Alberto Gentile
Direção de Produção: Priscila Pitta Beleli
Fotografia e Câmera: Pedro Bronz
Som Direto: Ives Rosenfeld
Pesquisa: Geraldo Pereira, Mariana Bitiato, Priscila Pitta Beleli e Tatiana Porto
Montagem: Cristiana Grumbach e Karen Akerman
Edição de Som: Mariana Barsted
Colorista: Leo Hallal
Mixagem: Damien Seth
Arte gráfica: Patricia Chueke e Phil Canedo
Mídias Digitais: Renato Damião
Equipe de Distribuição: Maurício Borges, Tathyana Genova e Flávia Milagres

 Release
O documentário As cartas psicografadas por Chico Xavier é um filme de conversas com famílias que perderam filhos, procuraram Chico e receberam cartas. Como é receber uma carta psicografada de uma pessoa querida que faleceu? Qual é o sentimento? Como essas famílias identificaram seus filhos? Acreditaram nas mensagens? De que modo este fato mexeu com a vida delas? Como lidam hoje com essa falta? Qual é o sentido da vida? E da morte?
As cartas psicografadas por Chico Xavier não se propõe a questionar essas cartas ou explicar a psicografia. O filme se ocupa da dor da perda um filho e da chance de sobreviver a partir dessa “correspondência”. Uma das personagens, Dona Yolanda Cezar, define esse sentimento com precisão – quando se perde o cônjuge, fica-se viúvo, quando se perde o pai, fica-se órfão, quando se perde filho não há nome.
Diante dessa dor inominável, o filme opta pela simplicidade em sua forma de apresentar o tema – as conversas filmadas são intercaladas pela leitura das cartas e por planos dos espaços de entrevista vazios. O recato formal descarta intervenções estilísticas que possam criar sensacionalismo e interferir no compartilhamento desses sentimentos com o público. É uma proposta de um cinema delicadamente sutil, em que olhares atentos e corações sensíveis são livres para dialogar com filme e chegar as suas próprias construções de sentido.
Selecionado para a mostra competitiva do III Festival Paulínia de Cinema, para o 38o. Festival de Cinema de Gramado e para a 5a. Mostra de Cinema de Ouro Preto, As cartas psicografadas por Chico Xavier está sendo distribuído pela Crisis Produtivas em parceria com a Ciclorama Filmes e tem lançamento nacional previsto para 5 de novembro.
Cristiana Grumbach é diretora de Morro da Conceição (2005). Colaboradora de Eduardo Coutinho, foi assistente de direção e pesquisadora em Santo Forte, Babilônia 2000, Edifício Master, Peões, O Fim e o Princípio e diretora assistente em Jogo de Cena.
 Veja mais no site oficial: http://www.crisisprodutivas.com/ascartaspsicografadasporchicoxavier/


Sendo um filme de arte, teremos pouco espaço na mídia.
Por favor, ajudem a divulgá-lo!

3 comentários:

Cristiana disse...

Cara Mel,
escrevo para agradecer por toda a sua ajuda para a divulgação do filme. Realmente teremos pouco espaço na mídia e toda ajuda é muito importante.
com um grande abraço,
Cristiana Grumbach

Mel Gama disse...

Imagina, Cristiana! Eu quem agradeço!

Mansur disse...

Olá! Realmente a Dilma venceu uma eleição que muitos que acham q aqueles q não conseguem emprego, por qualquer motivo q seja, é um vagabundo. A maioria venceu e ela com as idéias de Lula, o maior presidente que tivemos, mau ou bem o melhorcom 83%de aprovação.
Espírita não concorda com profecias, conforme está escrito do Livro dos Medius de Allan Kardec, são predigistadores que enganam aos que assim se pertitem.
Portanto não pessem que espirita seria essa senhora que não colocou sua meduinidade a cerca da caridade ou esta senhora Mel que da mesma forma não é espirita conforme consta na doutrina codificada por Kardec nem m esmo neste momento em que planta a semente da peoicupação e insegurança com esssa atitude nada edificante e terrorista.
Fiquem com Deus. Graças a Deus!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...