quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Jesus no Lar



Dia 03 de fevereiro foi meu niver e o primeiro sem a presença física da minha mãe... 47 anos e ainda me sinto uma molecona apesar de a vida ter tentado me dar algumas rasteiras. Entretanto, mesmo assim, consegui continuar em minha estrada e consegui reunir algumas das pessoas que mais amo nesta vida (e de outras tb): Juan, meu neto querido, meu amor eterno Alvaro, minha irmã de coração Dudu e meu cunhado e irmão Adilson (vulgo Paizão), meu filhote Ygor (que já está com 20 anos mas vai ser sempre o meu bebê) e minha nora Mariana. O lugar foi a Pizzaria Caravelle - coisa de velho mesmo, daquelas que faz sempre a mesma coisa, o mesmo trajeto, na mesma hora... Valeu! :D

Várias pessoas dizem que eu tenho facilidade para "esquecer" as coisas e perdoar. Não vejo necessidade de se viver remoendo rancores e tristezas dia após dia, principalmente se for dentro de nosso próprio lar. Portanto, acredito que a vida só será melhor se dermos a ela a oportunidade de aparecer e ser vivida intensamente. Claro que, algumas vezes, preciso de meu "tempo" para aceitar e seguir em frente com coisas que, de alguma forma, me deixaram triste e/ou aborrecida. Afinal, eu sou normal e estou aqui para aprender, como todos nós.

Um dos presentes que recebi de uma querida e nova amiga (Daisy) foi o livro "Jesus no Lar" psicografado pelo nosso querido Chico Xavier pelo Espírito de Neio Lúcio. Devo confessar que tenho extrema dificuldade em ler os livros que remetem ao Evangelho e, por isso, ainda estou no Capítulo 1 deste livro e começo e paro de ler "Nosso Lar" - a linguagem antiga faz eu sentir uma certa dificuldade e interesse em acompanhar. Entretanto, logo no pimeiro capítulo de Jesus no Lar, encontrei a seguinte frase que se mostrou de importância tamanha não só com relação ao nosso lar mas ao mundo em geral e que aqui transcrevo:
"- Assim, também, é o nosso lar diante do mundo. O berço doméstico é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima expostadora de caracteres para a vida comum. Se o negociante seleciona a mercadoria, se o marceneiro não consegue fazer um barco sem afeiçoar a madeira aos seus propósitos, como esperar uma comunidade segura e tranquila sem que o lar se aperfeiçoe? A paz do mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos. Se não aprendemos a viver em paz, entre quatro paredes, como aguardar a harmonia das nações? Se nos não habituamos a amar o irmão mais próximo, associado à nossa luta de cada dia, como respeitar o Eterno Pai que nos parece distante?"

Deixo aqui este pensamento para vocês. Muitas vezes temos a impressão de que se não participamos da reunião/culto/missa ou seja lá o nome a ser dado para se estudar as palavras do Pai, podemos fazer isto de diversas maneiras, até mesmo dentro de nossa casa e através de nossos pensamentos.

Hoje meu beijo vai para minha mãezinha, que fazem 7 meses que partiu. Espero, de coração, que ela tenha encontrado a paz que tanto procurava e todos os entes queridos que ela tanto amou e se fez amada.

Fiquem com Deus.

Beijo no coração

Mel

4 comentários:

Flavinha disse...

Ti amuuuuu
Faltou eu ai na pizzaria,sua filha loira :D

Alvaro Ennes disse...

A vida nos reserva muitas surpresas, e saber esquecer as coisas ruins ou não deixar que continue em nossos pensamentos é a parte mais difícil, a acredito ser um "dom"; a dificuldade de perdoar ou entender melhor os problemas, por vezes dependem dos dois lados, não apenas de um, por isso tenho certeza que voce é MUITO especial, por ter esse "dom".
Sejam ruins ou bons, estarei sempre ao seu lado em todos os momentos.
Me Toooo minha linda....!!!

Jackie disse...

Ei Parabéns atrasado, viu?!

Não fique triste por estar sem sua mãezinha. Certamente de onde ela estiver estará sempre contigo!

Também não tenho a minha, há 19 anos, mas sinto falta dela como se tivéssemos nos separado ontem.

bjs...e até...

acompanhamento disse...

Poderia eu ficar aqui citando varias coisas sobre perdão assim como " Imagine-se, JESUS manda perdoar setenta vezes sete. Isto é, sempre! Porque o sete é o número da totalidade.Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.Perdoar não é esquecer. Perdoar é lembrar sem mágoas. Não é fácil perdoar, mas não é impossível. Perdoar é dar ao outro e a nós mesmos a oportunidade de ser feliz outra vez. Alguns dizem: "Quem perdoa é Deus. Eu não posso fazer isso." Errado! Pode sim. Deus nos perdoa os pecados, mas Ele nos manda perdoar a quem nos ofendeu pra que o nosso relacionamento seja restaurado ou pra que simplesmente o ódio, a raiva e o rancor sejam tirados de nossas vidas.
Perdoar não é um sentimento, é uma decisão. Depende de nós agir de forma amorosa e humana com as pessoas que erraram conosco e com as que nós erramos também.A mágoa, o ressentimento, tornam a imagem do adversário sempre presente, acompanhando-nos por onde for. O perdão liberta, desprende o adversário da sua mente.
Transforma-o em uma entre as demais pessoas que você gosta e,
com isso, desaparece a desigualdade e o estado de desconforto.Para perdoar, considere o adversário igual a você. Exalte-as. O perdão sincero é uma acertada receita de paz.

Que Deus nos abençoe e nos ensine a perdoar sempre

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...