segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Menopausa... uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!



Pois é... estou com 47 anos (mais pra 48 que 47) e começam a aparecer os malditos sintomas da menopausa.

Na verdade, uma série de fatores acaba levando a gente à uma quase loucura - a pele fica mais flácida (mesmo que vc besunte tudo de creme todo dia e se mate de malhar), aqueles quilinhos indesejáveis parecem que já se apoderaram definitivamente do seu corpo e não te largam mais, a menstruação (antes tão certinha) nunca tem hora pra chegar e só chega nos momentos mais indesejáveis possíveis e como se fosse uma cachoeira; e o que falar da cara da gente? podemos colocar a nossa melhor roupa que sempre estamos achando que estamos ENORME de GORDA e a cara mais velha e pelancuda do que nunca! afffffff

Quanto ao desejo sexual, isso é um sério problema - CADÊ ???? O que vem a ser isso????
Resumindo: - fica tudo uma droga, você fica mau-humorada, se sentindo péssima e horrorosa e, se não tiver um parceiro que reconheça e compreenda seus "problemas", cara amiga, você está literalmente ferrada!

Bom, talvez eu esteja sendo pessimista demais e acabe assustando as moçoilas que estão longe desta fase. O fato é que eu não ando feliz com nada - nem comigo, nem com nada que acontece na minha vida e, invariavelmente, minha vontade é de sumir! Espero que tudo isto seja realmente derivado da maldita. Talvez, quando ela chegar de vez, deixe de ser a tal "maldita" mas, por enquanto, eu estou detestando esta fase - pior que adolescência! Uiiiiiiiiiiiiii!!!!!

Beijo no coração e fique com Deus
Mel

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Síndrome da Alienação Parental - Pense nisso!!!!

The sad family
© Photographer: Redbaron | Agency: Dreamstime.com



Veja se você já viu este filme:
- Um casal leva um casamento a trancos e barrancos durante anos. A mulher acha que o marido tem outra e resolve engravidar. Depois do nascimento da(s) criança(s), a relação vai ficando cada dia mais insuportável terminando, por fim, na separação já esperada deste casal.
As crianças, ainda em tenra idade, não tem a facilidade de fixar na memória aqueles momentos "especiais" que passou junto a seu pai e a mãe, aproveitando-se disto, bombardeia a criança com falsas memórias sobre o pai.
Resultado: pai extremamente infeliz e criança(s) com sentimento de puro abandono.

O que é a Alienação Parental

Síndrome de Alienação Parental (SAP), também conhecida pela sigla em inglês PAS, é o termo proposto por Richard Gardner [3] em 1985 para a situação em que a mãe ou o pai de uma criança a treina para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao outro genitor.

Os casos mais freqüentes da Síndrome da Alienação Parental estão associados a situações onde a ruptura da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge. Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro.


O Genitor Alienante

  • Exclui o outro genitor da vida dos filhos

    • Não comunica ao outro genitor fatos importantes relacionados à vida dos filhos (escola, médico, comemorações, etc.).
    • Toma decisões importantes sobre a vida dos filhos, sem prévia consulta ao outro cônjuge (por exemplo: escolha ou mudança de escola, de pediatra, etc.).
    • Transmite seu desagrado diante da manifestação de contentamento externada pela criança em estar com o outro genitor.
  • Interfere nas visitas

    • Controla excessivamente os horários de visita.
    • Organiza diversas atividades para o dia de visitas, de modo a torná-las desinteressantes ou mesmo inibí-la.
    • Não permite que a criança esteja com o genitor alienado em ocasiões outras que não aquelas prévia e expressamente estipuladas.
  • Ataca a relação entre filho e o outro genitor

    • Recorda à criança, com insistência, motivos ou fatos ocorridos que levem ao estranhamento com o outro genitor.
    • Obriga a criança a optar entre a mãe ou o pai, fazendo-a tomar partido no conflito.
    • Transforma a criança em espiã da vida do ex-cônjuge.
    • Quebra, esconde ou cuida mal dos presentes que o genitor alienado dá ao filho.
    • Sugere à criança que o outro genitor é pessoa perigosa.
  • Denigre a imagem do outro genitor

    • Faz comentários desairosos sobre presentes ou roupas compradas pelo outro genitor ou mesmo sobre o gênero do lazer que ele oferece ao filho.
    • Critica a competência profissional e a situação financeira do ex-cônjuge.
    • Emite falsas acusações de abuso sexual, uso de drogas e álcool.

A Criança Alienada:

  • Apresenta um sentimento constante de raiva e ódio contra o genitor alienado e sua família.

  • Se recusa a dar atenção, visitar, ou se comunicar com o outro genitor.

  • Guarda sentimentos e crenças negativas sobre o outro genitor, que são inconsequentes, exageradas ou inverossímeis com a realidade.
Crianças Vítimas de SAP são mais propensas a:
  • Apresentar distúrbios psicológicos como depressão, ansiedade e pânico.

  • Utilizar drogas e álcool como forma de aliviar a dor e culpa da alienação.

  • Cometer suicídio.

  • Apresentar baixa auto-estima.

  • Não conseguir uma relação estável, quando adultas.

  • Possuir problemas de gênero, em função da desqualificação do genitor atacado.

http://www.alienacaoparental.com.br/

Portanto, se você se identificou de alguma forma com estas histórias, corra, procure, abrace e beije o seu PAI neste Dia dos Pais e sejam felizes como vocês merecem!

Mel
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...